segunda-feira, setembro 03, 2007

Amuleto da sorte

Inseridas na nossa cultura encontramos superstições várias.
As superstições têm feito parte da vida do homem desde que este existe.
Assim o indicam os estudos feitos a partir da arqueologia, antropologia e outras ciências que são capazes de descodificar a história e a evolução do homem a partir de dados não escritos.
Mais fácil se tornou esta descoberta e compreensão quando a humanidade entrou na fase da escrita, pictográfica e todas as outras.

Pode-se afirmar que a superstição acompanha o homem no seu percurso evolutivo, em todas as culturas e até civilizaões.

Superstições e amuletos,!

Duas faces do mesmo domínio que radica na certeza que o homem tem da sua fragilidade perante a VIDA, a NATUREZA e suas forças.

Desde crianças, creio, que todos corremos pelos campos em busca de “Trevos-de-quatro-folhas”.
O trevo comum é o de três folhas. Há vários espécies e pertencem à família das “Trifolium.....” .

Dos de quatro nunca encontrei nenhum nos campos. Encontrei-o sim, envasado, em casa de amigos.
Coisa que me surpreendeu pois pensava que não existiam e daí a simbologia de amuleto de boa sorte atribuída quando, por acaso nascia algum com as quatro folhas.
Engano. Na altura vi na enciclopédia e descobri que existe.

É uma espécie catalogada e cujo nome latino é “marsilea” (tive que ir de novo ver o nome).
Não perdeu por tal existência o encantamento e pelos campos continuo a espreitar a sorte de encontrar um trevo-de-quatro-folhas.

Afinal procurei nos locais errados.

Vim encontrar o meu desejado trevo-de-quatro-folhas, aqui- Na net.



Alma generosa, a Lusófona, ofertou-me um.
Hoje fiquei muito mais rico.


Pela generosidade e pela magia do trevo protector tão ansiado ao longo da vida.
Lusófona, já te disse o meu“obrigado”.

Sei que é pouco, mas não sei dizer melhor.

Para que a sorte se propague entrego um trevo-de-quatro-folhas a:





Queria distribuir por mais, pois se aqui os linkei é porque gosto de os visitar, ver e ler, mas optei por seleccionar TREZE.


Entre a sorte e o azar das superstições eis um número de que gosto e achei oportuno para esta passagem de um "amuleto"


Agora vocês farão como entenderem.


Redistribuem-no ou não, conforme melhor vos parecer.


Ah, esquecia. Agora também há "estes trevos-de-quatro-folhas":


32 comentários:

Papoila disse...

Que surpresa que tanto me sensibilizou... a oferta deste lindo trevo de 4 folhas... vou plantá-lo no meu campo! Tenho num vaso trevos de 4 folhas... nos campos também nunca encontrei nenhum
Obrigada!
Beijos

Francisco Sobreira disse...

Muito obrigado mesmo, amigo, por estar incluído entre os blogueiros aos quais você deseja sorte. Também desejo o mesmo pra você. E quem não precisa dela, não é mesmo? Abraço e uma bela noite.

Sophiamar disse...

Olá, Eremita!
Fiquei sensibilizada com a tua oferta.Muito! Também nunca vi no campo um trevo de quatro folhas e eu conheço bem o mundo rural. Sempre os procurei e ainda procuro.Gostava, quando era estudante, de colocar folhas secas dentro dos livros e sempre desejei ter um trevo destes. Aqui na net já mo tinham oferecido mas nunca são demais. Cada um simboliza um amigo e quantos mais , melhor. É de amizade, alegria, solidariedade, tolerância que eu quero fazer os meus dias. Todos os dias da minha vida.
Tenho em ti, a partir de agora, um amigo. tens aqui uma amiga.E é tão agradável o ar que se respira no teu canto. À sombra das árvores, a ouvir o rio, os passarinhos, o rumorejar do arvoredo...
Deixo-te beijinhos. Tem uma boa noite.Obrigada!

Amaral disse...

Só posso ficar sensibilizado por teres lembrado o meu blog na lista dos teus preferidos para que a sorte não falte.
Embora não seja muito crente nessa área, o agradecimento fica, porque a intenção foi sincera...

rui disse...

Olá Eremita

Muito obrigado pela distinção.
Sinto-me na realidade muito sensibilizado pelo teu gesto.

Grande abraço

jawaa disse...

Sabia que no Canadá (em Toronto pelo menos)os edifícios não têm o 13ºandar? É certo que passam do 12º para o 14º, mas não me souberam explicar ao certo... porque ninguém comprava(?)
Vim pelo PPP, voltarei com mais tempo.

Vieira Calado disse...

Diz bem. Às vezes procuramos é no local errado. Ou somos nós próprios que casmurramos no que é errado.
A Mãe Natureza tem yudo.
Um abraço.

Tempo disse...

Tenho lido por muito lado varias formas de se receber este Trevo, a tua é a mais original que encontrei.

Parabéns, pelo Trevo e pelo conteudo, a ti e aos por ti nomeados.

Abraço

Jograis e Trovadores disse...

O trevo foi plantado por entre poemas de amor e paixão.
Obrigada pela distinção. Fiquei sem palavras mas deixei-te um novo poema. À nossa amizade.

Beijinho

Kalinka disse...

Eremita

Belo «Trevo de quatro folhas» partilhado com aqueles que achas que merecem. Parabéns a todos.

Cá pelos meus lados decidi fazer o ALFABETO da minha Vida, ou seja, de alguns momentos da Minha Vida, porque a minha Vida TODA é difícil.

Assim te convido a visitar-me. Vou na letra C:
CEGONHAS - sempre que viajo pelo Alentejo, delicio-me a ver as cegonhas nos seus ninhos...observar certos casais de cegonhas vivendo o ano inteiro nessa região. Podendo observar-se por todo o distrito de Portalegre e Évora. Os casais permanecem unidos por longos anos.

Vou-me, deixo um grande beijo de B.

M. disse...

Muito obrigada, eremita.
Um abraço.

as-nunes disse...

Olha o trevo-de-quatro-folhas!
Ainda há pouco o meu filho Bruno (33) me comunicou pelo msg que lhe deram um toque no carro (comprado há pouco mais de 1 mês). Calhou-lhe na rifa: 1 cigana sem carta de condução!?
Irra, que galo!?
Vou aconselhá-lo a ir à procura do trevo da sorte e que o plante lá em casa num vaso...
Um abraço e sorte!

Entre linhas... disse...

A tua forma de receber este prémio é bastante original.
Bjs Zita

eremita disse...

Vieira Calado - não consigo aceder a seu espaço.
Diz sempre: perfil não disponível.
Terá havido algum erro na digitação das letras?
Fraterno abraço

Amita disse...

Obrigado pela ternura, Eremita.
Nem imaginas como, no momento que passa, é intensa a sua necessidade.
Quantas vezes caminhamos pelas águas revoltas de outros mares que nos entram pela sala na forma miúda de auréolas em disfarce.
Deveriam, ontem, ter começado as obras na minha casa (edifício), mas como intuí, apenas as suas dependências permanecem desarrumadas. O homem prevê e marca... E tudo o resto se torna um vento em passagem. Quem me dera ser ave....
Desculpa o desabafo. Cheia de trabalho, voltarei ou lá estarei pelas palavras que a serenidade cantam (assim sou, assim o desejo).
Um carinhoso e fraterno abraço e que a luz sempre se faça

Rocha de Sousa disse...

Tive muito gosto em «começar» a co-
nhecê-lo pelas notas que deixou no
meu glog DESENHAMENTO sobre PP e L. com Morte Anunciada. Fui ver o seu blog, que apreciei por agora para contacto com o seu sentimento
de ser: esse sentimento mostra uma
coisa que também sinto, depois de
36 anos de ensino Superior e Universitário e de asistir justa-
mente à passagem do tempo e ao cos-
mopolitismo redutor de Lisboa. Agora, já reformado, venho muitas
vezes passar meses em Silves (Algarve interior) na casa que era dos meus pais. A minha forma de agir, em vários campos, mantem-se:
pacifico-me expurgando da consciên-
cia, na escrita e na pintura,os detritos do lixo actual, que contaminam as pessoas e o mundo.
Se achar que me pode fornecer o seu e-mail, agradeço. O meu, pelos
vistos, encontrou.
Um abraço e um obrigado
Rocha de Sousa

mixtu disse...

curioso que me lembrei dos nós das auto-estradas, e no fim do post...

trevos, eu tenho varios de 3 folhas...

abrazo europeo

celtaj disse...

Que la suerte que deseas para los demás, venga a ti crecida y multiplicada...
Muito obrigado... por enseñarme el camino de tu blog. Volveré aquí con frecuencia.

Un abrazo.

Jograis e Trovadores disse...

Está lá o autor: Pêro Meogo. A escolha foi minha. Com carinho.
Beijinho

margusta disse...

Olá amigo Eremita!

Em primeirolugar quero agradecer-te as tuassimpáticas visitas.
Depois quero dizer-te que ao ler o teu perfil pela primeira vez,senti que algo me tocou...válá saber-se porquê?...Acho que de alguma forma me identifiqueinas tuas palavras.


Quanto aos trevos de quatro folhas já encontrei no campo, na quintinha de um tio meu...Existem sim! :)))

Espero e desejo que este trevo te traga muita sorte!

Um beijo de amizade perfumado de maresia!
Até outro momento!

margusta disse...

Ps: Desculpa, reparei agora que algumas palavras ficaram coladas...a minha tecla dos espaços anda a falhar..tenho de estar com mais atençaõ :)

Sol da meia noite disse...

O ser humano, ao longo dos tempos, sempre teve necessidade de acreditar em algo... Algo que dê sorte... Algo que seja justificação para o que não se entende...
Penso que é neste contexto que entram os amuletos, trevos de quatro folhas e outras coisas similares...

O transcendente, é algo que atrai...

Beijinho!

Sophiamar disse...

Passei para reler o teu post. Respiro aqui um ambiente calmo, agradável, bucólico... com amizade, simpatia, ternura.
Beijinhos

Rubens da Cunha disse...

muitíssimo obrigado pelo presente.
ando tão precisado de bons agouros.
abraços
Rubens

bettips disse...

Não são horas de agradecer, de alinhavar mas tenho muitas vezes os dias trocados. Uma simpatia tua, que registo como um gesto de felicidade que desejas. E sim, há a felicidade "do vaso", a superstição, o que guardamos para nós como um bem. E há a outra, a do acaso, a que se encontra uma vez mas se distribui sempre. Essa é a difícil de encontrar. Obrigada, amigo, fica bem.

multiolhares disse...

Talvez a necessidade de acreditar em algo , ou o medo, nos leve ás superstições , no fundo faz parte do que somos, seres imperfeitos em busca de harmonia
abraço

legivel disse...

... post muito interessante sobre as nossas ancestrais superstições. Eu não sou... porque dá azar!

A sério, a sério, não ligo. Aos gatos pretos acho-lhes piada e estou fartíssimo de passar por debaixo de escadotes. Apenas uma única vez (a excepção à regra) me caiu em cima um trabalhador com um martelo.Cumprimentei o trabalhador e na confusão fiquei com o martelo... prevendo futuros acidentes.

abraço amigo e sorrisos.

Nilson Barcelli disse...

Parabéns pelo trevo.
Eu também nunca vi nenhum de 4 folhas ao vivo e a cores...
A música é colocada como as fotos. Não há grande diferença.
O boneco que aparece depende do site onde a música está ou do formato que se escolha. Há dos simples aos complexos. Se tiveres alguma música para colocar, diz-me por e-mail qual é o endereço que eu mando-te a codificação HTML para o efeito.
Abraço.

Sophiamar disse...

É sempre com muito gosto que te recebo lá no mar do meu contentamento.
Desejo-te um bom fim de semana.
Beijinhos

un dress disse...

;) já encontrei um trevo.

de quatro folhas...jurO!!





:))

/pronto,confesso: era a versão estrada ......................

beijO

Lusófona disse...

Eremita!

Sinceramente este post fico muito rico e de uma sensibilidade incomum.
Fico muito feliz em saber que o meu gesto foi bem recebido, e acredite que foi de coração.

Beijinhos e uma excelente semana

p.s. adorei as imagens =)

Anónimo disse...

Oi, tu não me conheces, mas preciso desesperadamente de sua ajuda, gostaria e seria eternamente grata se pudesse me dar um trevo de quatro-folhas, eu sei que isso não se pede,pra ver minha situação!!!!!!
Obrigada, e se não me responder vou entender, tudo de bom pra ti...
Meu e-mail:weber_elis@yahoo.com.br