terça-feira, setembro 25, 2007

curiosidades. Em minha opinião...

Outro dia li, no Notícias Magazine (23 de Set. de 2007, nº 800), algumas notícias - como designar? - curiosas? interessantes?

  • Deixo-vos um extracto das "Conversas sem nome", por Octávio Cunha, intitulada, "Responsabilidade Médica".
«Há cerca de 30 anos, J.D, um homem conhecido pelo seu senso de humor, esteve internado, gravemente doente, numa clínica onde lhe prestaram os cuidados então usados: oxigénio por um tubinho na narina, alimentos por sonda no estômago e algaliação. Tinha muitas visitas. Um dia, respondeu a uma que lhe perguntou como se sentia: "É como você vê, se me apanho morto até julgo que é mentira"»

Claro que este episódio se inseria numa reflexão sobre os serviços médicos e respectiva ética, sobre a dignidade humana. Na vida e na morte.
Pessoalmente, segundo as condições e tendo em conta a dignidade do ser humano na morte,
sou a favor da eutanásia assistida segundo regras e leis bem definidas e regulamentadas para evitar abusos e homicídios encapotados.

O autor não emitia opinião. Reflectia connosco sobre a matéria sem que a palavra "eutanásia" fosse referida. Era no estrito plano da ética e dos cuidados de saúde do médico para com o doente, limites, que ele reflectia.


  • Na Etiópia ainda se guiam pelo calendário romano/Juliano. Por tal só agora entraram no 3º milénio. Destaco parte das "COMEMORAÇÕES" dessa entrada:
. Fazer, em Addis Abeba, uma "limpeza". Para tal os noventa mil - 90.000 - pedintes foram proibídos de pedir (não dizia por quanto tempo).
.Matar, com estrictinina, os cães vadios.

Note-se que a morte por estricnina é extremamente violenta e dolorosa com convulsões e paragem dos músculos respiratórios.

Não quero dizer que a morte dos animais utilizando algo mais suave fosse legítima, mas a violência dupla - morte e a forma como esta é levada a cabo torna o acto ainda mais repugnante e odioso.

Talvez a necessidade de eliminar animais se prenda com razões de saúde pública, não sei, mas o método....

Ora se aos pedintes é interditado o seu ofício, com a fome talvez apanhem os alimentos destinados aos cães....

É o que se pode chamar de....limpeza-muito-suja

Civilização? O que será?

13 comentários:

Lusófona disse...

Olá Amigo Eremita!!

O Post está "pesado"... a eutanásia é assunto delicado, mesmo tendo em conta leis bem definidas e regulamentadas, o ser humano é tinhoso...não sei o que pensar, mas vou reflectir sobre o assunto.

Há tanta pobreza no mundo... não sei onde isto vai parar é cada vez mais pessoas a necessitar...

hora tardia disse...

um erro?


um engano?


um retrocesso?



______________deixo um abraço.


sempre.


de um piano. calado.

Entre linhas... disse...

Existe tanta pobreza por esse mumdo além em que os opostos encontram-se cada vez mais longiquos.
Bjs Zita

Sophiamar disse...

Eremita, amigo, por onde tens andado? As tuas palavras fazem-nos falta.Qualquer dos temas que escolheste para postar tem interesse. A Eutanásia devidamente assistida viria aliviar certos doentes que só estão ligados à vida porque esse músculo chamado coração está artificialmente assistido.O que não é viver! Isto, no entanto, pode não passar de conversa minha pois não sei como reagiria numa situação dessas.
Quanto aos cães, é uma violência. Mais um crime neste tão conturbado mundo. Deixo-te beijinhos.

Sei que existes disse...

Quanto á tua primeira reflexão,também concordo inteiramente com a eutanásia, como um direito que qualquer ser vivo tem de põr fim á sua vida, pela "falta dela" (o facto de o organismo está vivo, nãp quer dizer que a pessoa "Viva")... No entanto não é o facto de uma pessoa passar por um periodo da sua vida menos bom, que a eutanásia deve ser practicada, como é lógico. E o tal tubinho de oxigénio na narina, os alimentos por sonda no estômago e a alagaliação,isso não é de modo algum algo de grave.

Quanto à segunda reflexão, nem sei o que dizer, acho que é uma grande falta de respeito do ser humano para com as outras espécies de animais, querer matá-los, neste caso os coitados dos cães, sem lógica alguma!
E para uma boa saúde pública (coisa que está muito em baixo no nosso país), existe muito mais coisas para se fazerem, que não inclui a matança desmedida de animais!!
E impedir os inúmeros pedintes de pedir sem lhes serem dadas condições sócio-económicas para isso, é condená-los á morte, não é?
Beijo grande

Sol da meia noite disse...

Bem polémico o que aqui escreves... Dá que pensar...

O mundo não é perfeito, mas não vale a pena torná-lo mais imperfeito ainda...

Beijos!

M. disse...

Gostei muito deste post. tanta interrogação de que, também, é feita a nossa vida!
Um abraço.

Lumife disse...

Muito há a dizer sobre o desprezo pela vida humana que continua a suceder por toda a parte.

A eutanásia deve ser uma questão a discutir-se publicamente para melhor esclarecimento geral.

Um abraço

mixtu disse...

curiosidades, pois então
civilização? quem souber que se chegue à frente,,,

abrazo europeo

Paula Raposo disse...

Os temas merecem reflexão. Sem dúvida.

Papoila disse...

Querido Eremita!
Este artigo levantou-me vários problemas. Em relação à eutanásia mais que eutanásia prefiro falar em direito a morrer com dignidade na sua casa. Hospitaliza-se demais para morrer se é que me faço entender. Dar todas as condições para que o doente viva com a melhor qualidade possível no seu domicilio.
Quanto ao abate de animais com estricnina uma violência.
A pobreza no mundo... cada vez se acentuam mais as diferenças e são cada vez mais pobres e os poucos ricos estão cada vez mais ricos.
Beijo

un dress disse...

retro...é como se vai MUITO,

imperdoavelmente demasiado...




beijO

Miosotis disse...

Civilização... realmente já nem sei o que o conceito quer dizer!

As atrocidades cometidas por esse mundo fora deixaram de ser controláveis!
E cada vez que leio ou oiço ou vejo as anormalidades dos Homens, fico agoniada, doente da alma!!
Onde vai/foi a Humanidade buscar tanta 'bestialidade'??!!

Dizem que a História se repete... será que já foi assim tão animalesca?!!
Perdão, os animais estão a ter comportamentos 'racionais', 'humanos' 'afectivos'!! Mentira?!! Não! Verdade!
Tu só vês um animal atacar outro em defesa [e nem sempre] ou então como sobrevivência. Não pelo puro prazer de infligir sofrimento a outrém!
Assim, como diria S. Francisco Xavier 'os meus irmãos os animais'... esses sim são confiáveis! Mas até esses estão a ser exterminados: cães, gatos, pombos, já para não falar nas espécies em vias de extinção por factores ambientais.

Não sei que diga...