quarta-feira, maio 28, 2008

um outro texto que fiz sobre as Palavras do 3º Jogo

Já tinha feito o texto que publiquei no 3º Jogo, mas o facto de haver recebido textos de duas participantes que faziam continuidade a um anterior ficou em meu pensamento e um dia, de jacto, saiu este:

(in: 2º jogo das 12 Palavras) “Deixo-os diluir e fundirem-se nos meus afectos. Sol, gato e chocolate.”

Exactamente como fiz em criança quando saboreei o primeiro chocolate de leite sentado na varanda, na espreguiçadeira do pai, aos primeiros raios de sol da manhã e o gato, outro, estiraçado também ele ao sol.

Seis décadas e mais de meia dezena de anos de vida, mais uma vez ao sol, neste caramanchão tanto ao norte da infância, observo, dentro de mim, a tapeçaria do vivido, até hoje, onde todas as vulnerabilidades e exponentes pessoas estão e para sempre ficarão,inscritas.

As memórias derramam-se sobre mim, fresco orvalho a afastar as penas sentidas, a dor da morte de todos os que já partiram, mas cujas silhuetas continuam presentes e vivas sem que nada lhes possa fazer, ou ser, obstrução.

Conselheiro de mim sigo o caminho da vida até ao reencontro do ser com o Todo.
Eremit@

16 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

uffa....



que re.prazer.



bom ler assim.

bom saber dizer assim.


____________________

obrigada!


abraço. comovido.

Benó disse...

"fresco orvalho a afastar as penas sentidas" e que frescura ao ler todo o texto. Fizeste bem em publicá-lo pois foi óptimno lê-lo.
Está fantástico e as palavras bem encaixadas.
Continuação de paz e
Felicuidades!

Sónia Pessoa disse...

o que se pode construir com tão poucas palavras... bonito, parabéns.

abraço

EDUARDO disse...

sempre tao real e profundo, amigo!
abraço!!


paradoxos

miruii disse...

Continua em bons treinos de voo!
Belo.
Picada amiga

Justine disse...

Admirável, como te podes afastar da utilização anterior das 12 palavras e criar um novo texto, fresco e noutra direcção. Parabéns

Mariz disse...

Salvé!

"...continuidade dos textos de 2 participantes"...
Quais foram esses textos que o inspiraram? já agora...?! é que ssim, poderíamos sentir melhor o seu...também!
Quanto ao que nos deixou...não entendi muito bem a frase "dor da morte de quem já partiu"...
Nesta época do campeonato esse sentimento ainda o faz "penar"?
Gostei do texto...embora insista que as palavras escolhidas "condicionam" o desenrolar dos sentimentos, das ideias, e do sonho!

Voe...voe...
As asas, precisam de exercício - lembra-se desta frase?
Mas esse "exercício", está contido no poder de "CRIAR" - é aí que nos aproximamos do CREADOR!
O voo esse, exercita-se na procura..V.I.T.R.I.O.L!
Bem Haja
Grata
Mariz

ESPAVO! - reconhecendo a Luz que há em si

jawaa disse...

Bonito!
Gostei de ler pela singeleza, naturalidade de expressão.
Depois, as fotos também ajudam.
Saudade e ternura.
Um abraço

BlueVelvet disse...

Que beleza de texto.
Este desfiar de lembranças comoveu-me.
Um beijinho

bettips disse...

Bela... doce memória.
Bjs

Sei que existes disse...

Finalmente consegui entrar...
Bonito texto!
Beijocas grandes

Mariz disse...

Salvé
Passei por aqui para o convidar a deixar uma homengem á nossa terra e ver o vídeo que acho belíssimo e tocante. Será que é da mesma opinião...??!!
Abraço ao sol, num dia maravilhoso como o de hoje
Mariz
ESPAVO!

Angel of Light disse...

Doce amigo, irmão de luz!

Passei para deixar uma luz sorridente para alegrar ainda mais a semana que se aproxima.

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

Mateso disse...

Que bela tapeçaria- memória de criança numa manhã de orvalho, cuja silhueta se diluiu , por entre as folhas verdes dos áceres , que caídos em obstrução ,faziam perder as silhuetas dos montes em redor, como se fossem vulnerabilidades da natureza num expoente de beleza morta em quadro de vida. E assim rodeada a criança chupa ,deliciada o seu quadrado de chocolate de leite na doçura quente do ontem já perdido mas sempre Conselheiro presente.
Perdoa, não resiste à resposta.
Uma simples brincadeira.
Obrigada pelas tuas visitas lá no meu azul.
Bj.

Raquel Vasconcelos disse...

"Conselheiro de mim sigo o caminho da vida até ao reencontro do ser com o Todo."


Como é importante...

Abraço Amigo,
excelente jogo de palavras

Fa menor disse...

Gostei de reler...
:)
Obrigada pela leitura agradável!

Fa-